Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Roseta e Costa, Costa e Roseta

Diogo Agostinho, 10.11.11

 

Na vida por vezes podemos ser enganados ou iludidos por truques e "capas" que não nos mostram quem realmente são as pessoas!

 

No entanto, quando já se leva alguma experiência e sobretudo, quando já se sabe de antemão pela demonstração de total ineficácia de uma pessoa, só cai quem quer apoiar pessoas incapazes e sem sensibilidade!

 

Coisas da vida!

 

Ontem foi mais uma demonstração desses casos. Helena Roseta, que foi candidata independente sozinha, passou dois anos na Câmara a ver Costa e a sua acção. Passados dois anos, vemos o quê? Helena Roseta entrar na lista de...Costa. Ai jesus todos unidos nessa frente de batalha.

 

Mas, Helena  Roseta, numa altura de dificuldades, voltou a puxar dos galões  de  candidata "independente". Hoje deve perceber que é vereadora da Câmara de Lisboa e sim,  faz parte da gestão do dia a dia desta cidade. Já não pode ficar pelos comentários ou críticas. Chamou ontem a atenção para a insensibilidade do "rigoroso" Costa. Mas é caso para perguntar só descobriu agora? Estar dentro de um executivo pressupõe solidariedade e sobretudo harmonia de opiniões. Vir para fora dizer que não é a pessoa certa para a gestão da acção social da Câmara não pode ficar por meias palavras ou processos de  intenções.

Ou está ou não está! É importante reter que contribuiu e muito para que o "rigoroso" Costa continuasse a sua acção num lugar para o qual não  gosta e não tem sensibilidade!

3 comentários

Comentar post