Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Há males que vêm por bem?

jfd, 09.05.08
Myanmar...
Nas nossas mentes há bem pouco tempo. A revolta dos monges. O esmagar militar. O País fechado de novo. Agora, vem a Natureza, e de forma avassaladora, mostra a sua força. Como sempre, e infelizmente, os números são assustadores. Números piores que os do Tsunami no Natal de 2004... 500.000 mortes... As estatísticas dizem que após uma catástrofe desta natureza, e sem auxílio humanitário, as mortes tendem a aumentar exponencialmente devido a causas sanitárias. O País está fechado. Não se quer abrir ao auxílio. Não quer dar a conhecer as condições em que vive, de facto, o seu povo. As fotos de satélite que ilustram este texto, mostram a área do Delta de Irrawaddy, no antes e no depois. A destruição para além de extensa, ficará para durar.
5 dias depois da tragédia a Junta Militar ainda negava Vistos de entrada a entidades de auxilio humanitário. Incompreensível. Há países que também têm esta posição volta e meia, como por exemplo a Índia. Mas neste caso é perfeitamente compreensível.
Quer a China quer a Rússia já tentaram aproximar-se da ONU para tornar o auxílio coercivo em casos de questões humanitárias... Poderá ser uma questão do calor do momento, mas eu não penso que faça qualquer sentido... Seria uma grave ingerência na soberania dos países. Mas e a questão humanitária? A França argumenta que a ONU já tem esse poder desde 2005. Em todo o caso, muita da imprensa mundial, como salientava o Sena Santos, está a olhar para esta tragédia como um mal terrível, mas que trará um enorme bem para o país... É este o preço a pagar pela liberdade?

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2