Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Apertar o cinto.

nunodc, 04.06.10

Os débitos dos cinco principais partidos aumentaram mais de 40 milhões de euros durante o ano passado. Só os do PS, que foi o único a dar prejuízo, aumentaram quase 1000 por cento.

 

O PS devia 35 milhões de euros no final de 2009, um agravamento de 32 milhões (969,6 por cento), e, sozinho, já tem mais dívidas do que todos os outros partidos juntos.

 

Como arrumar a casa dos outros se não conseguimos arrumar a nossa..?

Fuga aos impostos: crime ou legitima defesa?

Guilherme Diaz-Bérrio, 03.06.10

 


 

 

"isto [aumento do IRS retroactivo] é um valor que se sobrepõe ao princípio da não--retroactividade, que não é um princípio que se sobreponha ao bem público"

 

Teixeira dos Santos

 

O segundo ministro do Governo da república portuguesa mostrou assim, ontem, preto no branco, o respeito que tem pela lei fundamental do País.

 

Resposta do PSD? Viabilizamos.

 

Segurança jurídica é essencial ao bom funcionamento de uma economia! Saber que não me mudam as regras do jogo pelo "interesse nacional" (conceito que pode ser muito lato quando convém). Saber que não vou pagar impostos que não estavam definidos. É por isso que é um principio constitucional.

 

O PS acabou de tornar Portugal numa de facto Republica das Bananas. O PSD foi conivente.

 

Resta a pergunta: fugir a impostos retroactivos é crime ou legitima defesa?!

Se queres algo bem feito, pede ao Estado.

nunodc, 03.06.10

 

 

Estágios na Administração Central. 5.000 vagas. Até parecia uma ideia razoável.


O que aconteceu.

- 2.981 vagas preenchidas.

- 24.000 reclamações.

- 1.500 respostas a reclamações.

 

Porquê?

- "vasto universo de candidatos"

- "sistema de candidaturas inovador cujos termos nem sempre resultaram claros para os candidatos".

- DGAE (Direcção-Geral de Administração e do Emprego Público) não averiguou a veracidade dos dados prestados pelos candidatos: só o está a fazer agora, depois da divulgação da lista dos seleccionados.

- "Não pediram currículos, não fizeram entrevistas, nem sequer pediram a discriminação das universidades onde as pessoas concluíram os cursos".

- Actividades extracurriculares e data de conclusão da licenciatura também não constavam nos pedidos de informação do governo.

 

Resultados.

- as 5.000 vagas transformaram-se em 3.000.

- licenciados em arquitectura preencheram vagas para estágios em "Geografia e Ordenamento do Território".

- Candidatos com média de 18 fossem foram ultrapassados por outros de médias inferiores.

- "Concorri para sete distritos, num total de 290 vagas. Apenas 99 foram preenchidas"

- "Das 215 vagas na área de informática em Lisboa, apenas foram preenchidas 48. Parece que não houve vontade do governo de colocar toda a gente"

 

A culpa é, obviamente, dos candidatos.

Coisas que gostava de ter escrito...

Guilherme Diaz-Bérrio, 02.06.10

 

A Telefónica vai comprar a Vivo, a bazófia nacionalista era só para sacar mais 800 milhões. Os accionistas da PT já esfregam dentro dos seus bolsos vazios as mãos, ensanguentadas da amputação que predisseram. Como dizem as mulheres, os homens são todos iguais: era só dinheiro.
Esta é a altura em que Portugal tem vergonha dos seus capitalistas. Não pelo negócio, que é excelente. Mas porque usaram o nome do País em proveito próprio. Tanto arrebatamento caiu por apenas mais 14%. Talhando a PT. E Sócrates? Sócrates já não manda aqui. Foi a Espanha defender o que nem os donos da PT defenderam. Ou foi traído ou atraído, mas deixou de ser o último a falar. Até o presidente da CGD lhe passou por cima.


(...)


São 6,5 mil milhões de euros. A administração quererá investir, muitos accionistas precisam do dinheiro. Uns estão hipotecados (Ongoing, Joaquim Oliveira, Visabeira, até Berardo ainda lá anda), outros são os donos das hipotecas (BES e Caixa) e estão, eles próprios, sem financiamento. A história pode, pois, estar escrita: são Sarahs Ferguson à volta do pote.


(...)


Granadeiro e Zeinal deram a PT Multimédia e distribuíram seis mil milhões de euros em dividendos por causa da OPA. Além disso, venderam os anéis. Venderam Marrocos, Botswana, China, e agora o Brasil. O que compraram? Nada. Afinal não foi a Sonae que desmantelou a PT, foi quem lá ficou. Que rica Vivo.

Pedro Santos Guerreiro, Jornal de Negócios

O que vale é que a minha direita, não é a sua direita!

jfd, 02.06.10

 

(...)

Hoje mesmo, na actual composição parlamentar, não será difícil encontrar uma maioria para apoiar coisas abstrusas, como a proibição de touradas ou rojões, imposição da ordenação sacerdotal de mulheres ou a obrigatoriedade de purificadores atmosféricos. Aliás, uma lista exaustiva dos disparates em que os nossos deputados acreditam encheria volumes. Este episódio revela com dramática clareza a enorme fragilidade do sistema que tanto prezamos e louvamos. Uma democracia vale o que valer a dignidade e o respeito dos seus democratas.

(...)

A atitude de fundo que os suporta é a apoteose do narcisismo, fechado à fecundidade e centrado no prazer. A actual visão dominante do casamento, de qualquer sexo, é hedonista, precária, egoísta. Mas esta tolice ideológica não durará muito, como não duraram os delírios das gerações anteriores que hoje tanto nos desgostam. Apesar dos ataques, a verdade da família, baseada numa doação mútua, estável e fecunda, resistirá. Aquilo que no processo pode desaparecer é a nossa democracia, sacrificada, como no século XX, no altar da arrogância dogmática.

 

É sempre interessante conhecer a opinião alheia. Tanto pela riqueza que encerra em si própria assim como vital auxiliar no posicionamento dos nossos próprios pensamentos.

Esta para mim é estranho. Mas terá a sua validade. Tal e qual como no passado recente outras barbaridades fariam sentido, e ainda fazem em algumas cabeças pouco iluminadas.

Este ataque é confrangedor, e culpar a democracia? Mau perder...

E atenção, vocês sabem a minha opinião acerca da democracia :P

 

Are you Big in Japan...

Essi Silva, 02.06.10

Pág. 8/8