Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Perguntas em torno do oportunismo

Paulo Colaço, 08.03.09

Manuel Alegre seria candidato a estas legislativas se a lei o permitisse ao seu movimento de cidadãos.
 
O objectivo “oficial” de Alegre é a renovação da vida política dos próprios partidos. Isto dito pelo homem que está no Parlamento desde a Constituinte (só interrompendo na duas vezes em que foi Secretário de Estado) parece e é uma anedota.
Pior: é fazer de parvos os portugueses.
 
José Lello diz que isto começa a resvalar para a falta de carácter e acusa Alegre de votar consoante a sua agenda política e não pelas alegadas razões de consciência. Lello conclui que Alegre está a utilizar as benesses que o PS lhe deu (os lugares de Deputado e de Vice-Presidente do Parlamento) em proveito próprio.
 
Perguntas:
- Será que Alegre não percebe a imagem de oportunista que está a passar?
- Será que sou ingénuo ao pensar que as pessoas tiram este género de conclusões?
- Como se mantém num partido um homem que só não volta a espetar a faca segunda vez porque a lei não permite?
- E a lei? Devia permitir candidaturas de independentes às legislativas?

14 comentários

Comentar post