Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Calma com Guantanamo

André S. Machado, 22.07.09

Relatório põe em risco fecho de Guantanamo

 

O relatório do Departamento de Justiça da administração norte-americana, cuja conclusão e divulgação foi adiada para daqui a seis meses, pode pôr em causa a promessa do Presidente Obama de encerrar as instalações de Guantanamo até Janeiro de 2010.

 

Guantanamo é marca de George W. Bush e Obama assumiu, ainda em campanha, que o encerramento imediato era uma das suas prioridades, ao chegar à Casa Branca.

Chegou e cumpriu o prometido, decretando o fecho da prisão.

Porém, qual a solução para os detidos? Como vão ser julgados e como vão ser distribuídos?

Pelos vistos, o objectivo será enviar detidos para território norte-americano, mas o Congresso rejeita esse caminho, reconhecendo a impopularidade de uma medida nesse sentido. Outra solução tem de ser encontrada... O proposto é a transferência de presos para prisões europeias. No fundo, se não serve para eles, para nós tem de servir. Porquê? Porque eles assim o decidem?

 

Qual é a justificação?

Basicamente, prendem e interrogam (quem sabe, torturam) e depois querem livrar-se do problema, passando-o para os países europeus.

Se não compreendo essa solução, ainda menos aceito a concordância das autoridades europeias e portuguesas.

Porque é que Portugal tem de receber suspeitos de terrorismo nas suas prisões, quando não tomou qualquer parte nos processos em causa? Porque é que Portugal tem de pôr em cheque a sua posição e a segurança nacional, ao receber possíveis membros de organizações terroristas?

 

A presença de suspeitos de terrorismo em território nacional é uma ameaça à segurança dos portugueses. Assistir, impávidos e serenos, à recepção destes "hóspedes" é resignarmo-nos a um risco que todos passaremos a correr, todos os dias.

 

8 comentários

Comentar post