Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

A ETA em Portugal

Luís Nogueira, 10.02.10

 

A notícia tem alguns dias, mas acabou por provar o óbvio - existem operacionais da ETA alojados em Portugal. Compreende-se no entanto a tentativa agora frustrada, de todos os responsáveis políticos e da segurança interna do país, em tentar afastar esta possibilidade e de certa forma, fechar os olhos perante o fenómeno.

 

A verdade é que nunca foi do interesse geral associar o nome de Portugal a uma organização como a ETA. Contudo convém recordar, que no início deste ano o Secretário-geral do SIRP, Júlio Pereira, dizia ao DN que: "não há bases da ETA em Portugal". Então e agora? O que terá a dizer este responsável? 

 

Até à data, os mais altos representantes da República parecem estar escondidos atrás destas frases: Prosseguem as acções tendentes a reprimir actividades desta natureza, em estreita cooperação com as autoridades espanholas e com observância das competências da Polícia Judiciária no âmbito da investigação criminal, guardando-se a reserva imposta nestas matérias de segurança por força do segredo de Estado e do segredo de justiça.

 

Não enjeito esta afirmação. Mas será suficiente? Desconfio que a falta de uma resposta mais dura se prende com o facto presente, das forças de segurança não estarem preparadas para lidar com este novo player no terreno. E mais. Tenho sérias reservas quanto ao trabalho que possa ser desenvolvido pelo Sistema de Informações. Não pela falta de qualidade dos elementos que a constituem, pois essa é inatacável, mas sim pela falta de investimento.

 

Veremos como irá responder a República Portuguesa a este novo quadro de segurança interna. Uma coisa é certa - os responsáveis políticos e da segurança interna do país não podem continuar calados, atrás de uma frase...