Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Trapalhadas

Diogo Agostinho, 21.05.10

 

Ora em momentos de crise pede-se sempre alguém que saiba o caminho. Sim, uma equipa unida com um desígnio comum. Uma daquelas coisas estranhas: Estratégia!

 

Temos vindo a assistir a um Governo de loucos. Ora, temos um Ministro das Obras Públicas a dizer que as obras públicas vão avançar, ora temos o Ministro das Finanças de calculadora na mão a contrariar. Para no final ser uma embrulhada total.

Depois temos um aumento do IRS e do IVA para fazer face às dificuldades do Estado. E o que assistimos? O Secretário de Estado a falar em cobrar a taxa desde Janeiro, ao Ministro a falar em Julho, ao Primeiro-Ministro a falar de Junho. Eu só pergunto: Então mas as contas que fizeram de redução do défice não nos deviam apontar para uma data exacta? Ou foi tudo feito no ar? E mais uma embrulhada.

E ainda assistimos ao Líder Parlamentar Francisco Assis a contrariar as ideias do Ministro dos Negócios Estrangeiros. E lá vai mais outra embrulhada.

 

Com tantos embrulhos é interessante perceber para onde vai este ramalhete. Mas cá pelo burgo passa-se alguma coisa? Não! Olha olha, Ministros a contradizerem-se? Olha olha Primeiro-Ministro com imagem desgastada? Não! Isso não interessa nada. Até porque a boa moeda domina. E domina tão bem, os outros, é que eram maus. Terríveis. Envergonhavam o país, colocavam em causa as Instituições Portuguesas! Agora não! Agora damos as mãos, dançamos o tango, aprovamos pactos e casamentos. Temos muito sentido de Estado! É tudo porreiro pá!

4 comentários

Comentar post