Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Eu não quero ser chato, mas...

Guilherme Diaz-Bérrio, 21.07.10

Não sei se já repararam mas o defice não está a ficar melhor. Pelo contrário, está a ficar pior.

 

Num post anterior comentei isto sobre as actuais finanças públicas:

 

(vai uma aposta que no final de 2010 vamos estar a discutir um Orçamento Rectificativo que está pelo menos 1 por cento fora das previsões, cerca de 1,5 mil milhões de euros só em aumento de juros e despesas de Capital?!)

 

É oficial: deixei de saber fazer contas!

 

Não sei se a malta do Ministério das finanças lê o Psico mas, a avaliar pelo relatório de julho da execução orçamental, concordam comigo:

 

A despesa do Estado aumentou 4,3% em termos homólogos. A aceleração da despesa efectiva é o resultado da inflexão do comportamento dos juros e outros encargos relativamente a meses anteriores.

 

Síntese da Execução Orçamental

 

Pois! Então de Janeiro a Julho gastámos mais mil milhões de euros que o ano anterior de 2009, o que faz com que o defice esteja pior em quase 500 milhões de euros até agora (Para quem gosta de fazer contas de cabeça sem ter "momentos à Guterres": 1% do PIB é um pouco mais de 1,5 mil milhões de euros).

Fazendo as contas até ao fim do ano, arriscamo-nos a ficar com um defice entre os 8,5 e os 9 por cento, porque gastámos mais 1 a 2 mil milhões de euros... em juros! Ou, traduzindo em português corrente: voltamos à estaca zero na questão do defice!

 

Afinal ainda sei fazer contas... infelizmente o Estado português/este governo continua a não saber!

3 comentários

Comentar post