Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Quem é Sério afinal? (9)*

jfd, 07.10.10

*Ou para quem ainda tem dúvidas sobre o que se tem vindo a passar fazendo o jogo sujo do PS.

 

O PSD está cada vez mais firme no principio de que valerá a pena rejeitar um mau orçamento, resistindo às pressões internacionais.

Neste momento a proposta prende-se com o já conhecido recuo no aumento de impostos ou então pela compensação do aumento do IVA com o recuo em 2 p.p. nas contribuições à Segurança Social por parte das empresas. Isto é negociação, estabilidade e seriedade.

Só não vê quem não quer. Tudo o resto é ruído e histerismo socialista.

Pedro Passos Coelho não abdica do princípio de que mais vale não termos Orçamento do que termos um mau Orçamento no próximo ano e nem as pressões que chegam de Bruxelas o fazem reequacionar. Se o Governo não recuar no aumento de impostos ou, pelo menos, não substituir o aumento do IVA em dois pontos percentuais pela redução da taxa social única não contará com os 81 deputados do PSD. Ontem, o líder do PSD reafirmou três ideias-chave já sublinhadas na entrevista ao “DE”. Primeiro: o PSD não viabiliza um qualquer Orçamento do Estado. Segundo: as linhas gerais anunciadas pelo Governo para o próximo ano não constituem, em si, “um bom Orçamento”. Terceiro: o PSD não assumirá qualquer ónus de responsabilidade caso o país mergulhe num impasse político durante oito meses, depois dademissão do Governo.

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/3