Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

"Al Gores" de bicicleta: com ou sem ceroulas?

Beatriz Ferreira, 27.06.11

Decorreu esta semana a 6ª edição do World Bike Tour Lisboa, uma ideia originalmente portuguesa que juntou este Domingo sete mil e quinhentos ciclistas de todas as idades. Pedalaram juntos 12km até ao Parque das Nações num passeio de sensibilização para a adopção de modos de vida mais saudáveis e sustentáveis. Ao mesmo tempo, outra organização fez com que dezenas de pessoas ciclassem quase nuas do Marquês a Belém no que foi o primeiro World Naked Bike Ride, com objectivos muito semelhantes ao WBT Lisboa: chamar à atenção para o uso da bicicleta como meio de transporte que salva o ambiente.

 

Estes dois eventos tinham o mesmo fim, mas abordagens completamente diferentes. Ora vejamos:

No primeiro, com a inscrição paga, a organização oferecia todo o equipamento necessário (incluindo bicicleta e capacete) que podia ser levado para casa no final da corrida, estimulando directamente o seu uso. Incluiu nas festividades as crianças, os portadores de deficiência, instituições de solidariedade social, seminários de desporto e bem-estar e afins.

 

O segundo evento, envolto na polémica da nudez que os ciclistas queriam originalmente assumir (acabaram por não o fazer a pedido das autoridades e da lei portuguesa), não passou de um desfile de excêntricos que devido ao seu egocentrismo, não conseguiram passar com sucesso a sua mensagem na comunicação social: não era o incentivo à nudez pública, mas sim a protecção ambiental. No próprio site da “organização” mundial, os amantes da exibição das partes pudengas em locais públicos são indicados como participantes assíduos, mas é também referido que não é esse o objectivo dos passeios...no que ficamos? Equipamento utilizado: cartolas, perucas, biquínis, ceroulas e lenços palestinianos.

 

Defender o ambiente tem destes fenómenos curiosos, mas sem dúvida que a maneira racional, prática e moderna de cativar a população prevalece sobre este show off sixty, hippy, rebelde, ambientalista excêntrico e extremista que se afasta deliberadamente das massas em vez de as atrair para um novo Mundo.

4 comentários

Comentar post