Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Voto aos 16

Rui C Pinto, 27.06.11

A proposta foi assumida pelo presidente da JSD, Duarte Marques, durante a última campanha interna. É uma matéria sensível e amplamente debatida. Há muito tempo se debate o direito de voto a maiores de 16 anos. O debate vem-se fazendo nas estruturas partidárias e o Psicolaranja tem participado nele - 2007, 2010.

 

Tive a oportunidade de manifestar entusiasmo pela proposta feita pelo Duarte no XXI Congresso da JSD, que o elegeu em Coimbra. Recentemente, a Assembleia do Conselho da Europa defendeu a redução da maioridade eleitoral para os 16 anos por forma a combater a marginalização dos "jovens ao concentrar o debate eleitoral em questões que dizem respeito sobretudo às pessoas idosas. Uma tal evolução poderia por em perigo a estabilidade da democracia numa altura em que a coesão social é mais necessária que nunca".

 

Esta é uma matéria que compete às juventudes debater e colocar na agenda política pela mão das juventudes partidárias. O debate já foi feito e durante muito tempo. Os argumentos gravitam em torno da maturidade dos jovens com 16 anos. Esse será um debate sem fim e leva-nos sempre, por absurdo, a questionar o actual limite de 18 anos. Do ponto de vista democrático, interessa dar voz aos mais jovens, promover a sua integração no debate político e envolvê-los no compromisso pela democracia e a liberdade. É importante que os jovens distingam, desde cedo, o acto democrático de escolha, exercido sob a forma do voto, e o acto de reivindicação e de protesto, exercido em manifestação. Talvez se evitem no futuro os movimentos "indignados" de quem entende que a "verdadeira democracia" se faz em assembleias de rua. 

 

Este debate deve, a meu ver, amadurecer politicamente da discussão em torno da capacidade de quem exerce o voto para a avaliação da consequência que esse voto traz à democracia e ao regime. Eu considero que acrescenta um salutar rejuvenescimento do eleitorado e, possivelmente, do debate político.

13 comentários

Comentar post