Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

O Regresso do Cavaleiro das Trevas

Miguel Nunes Silva, 19.01.11

 

 

Não posso deixar de nostalgicamente mostrar o meu entusiasmo pelas mais recentes notícias sobre o super-herói favorito da minha infância…

 

 

Estreia em 2012 a terceira e última parte do remake cinematográfico da saga do homem-morcego. A muito aclamada trilogia de Christopher Nolan chegará a um fim, e depois do sucesso comercial e artístico de ‘The Dark Knight’ a expectativa para a conclusão do ciclo é tão alta que a indústria dos rumores está a funcionar a todo o vapor.

 

Antes de mais é relevante discernir o porquê desta saga continuar a ter tanto sucesso. Chris Nolan é um realizador conhecido pelos seus filmes com uma forte componente psicológica. Em conjunto com o seu irmão, Nolan trouxe-nos filmes como Memento, Insomnia ou The Prestige. Sucedendo a Tim Burton, Nolan trouxe ao universo de Gotham City uma aposta não no bizarro mas sim no conflito e tensão psicológica. Batman continua com um ambiente sombrio mas Nolan decidiu transformar a saga retirando o sabor gótico de Burton em favor de uma visão mais realista, menos fictícia e como tal mais empática com uma nova geração de espectadores.

 

Personagens como Super-Homem por exemplo, não se prestam a isto e por isso a tentativa paralela de reabilitar o universo do alienígena imbatível e ingénuo, sagrou-se com um fracasso.

 

Não se sabe muito sobre o próximo filme da série Batman. O título ‘The Dark Knight Rises’ já foi tornado público e haverá em princípio dois vilões. Em relação a estes, Nolan já tornou claro que o Riddler não entrará e que nenhum dos precedentes será repetido. Tendo em conta a preferência de Nolan pelo realismo, não será pois de esperar um Mr. Freeze ou um Bane. Seguindo a linha orientadora da tensão psicológica, será mais provável um Mad Hatter, Black Mask ou Hugo Strange.

 

 

Um dos mais recentes rumores é de que Nolan terá convidado Anne Hathaway, Keira Knightley, Blake Lively, Natalie Portman, Naomi Watts e Rachel Weisz a prestar audições para os dois principais papéis femininos – um de interesse amoroso, o outro de vilã…

Os mexericos indicam que Catwoman e Talia al-Ghul serão as personagens de vilão mais prováveis. Eu discordo.

 

 

Por muito que gostasse de ver uma Catwoman que fizesse esquecer o flop do filme com Halle Berry, a verdade é que poderia ser um filme demasiado animalesco para o gosto comedido de Nolan. A Catwoman é também uma personagem já muito conhecida e que já usufruiu de uma muito boa interpretação - com Michelle Pfeiffer.

Quanto a Talia al-Ghul, seria voltar à personagem de Ras al-Ghul – Nolan não é fã de repetir personagens – e não é propriamente uma personagem carismática do universo de Batman.

 

Há sempre a possibilidade de Chris Nolan escolher uma figura mais obscura como Red Claw mas eu mantenho alguma esperança que o realizador opte por personalidades bastante retorcidas e mais queridas dos fãs: Harley Quinn ou Poison Ivy.

Harley Quinn seria uma revelação. Há muito por explorar na cara-metade de Joker, nunca foi adaptada ao cinema e actrizes apropriadas para desempenhar o papel também não faltam (penso que Kristen Bell seria perfeita). Por outro lado, a sua presença no grande ecrã tornaria referências ao Joker inevitáveis e também difíceis já que Heath Ledger morreu e – como já referido – Nolan não gosta de repetir vilões.

Termino com Poison Ivy. Sempre uma das vilãs mais interessantes, uma eventual adaptação seria fácil dado o tema do eco-terrorismo e a actualidade do aquecimento global. Sobretudo, depois da paupérrima interpretação de Uma Thurman em Batman & Robin, esta adversária de peso merecia uma adaptação mais cuidada.

 

 

 

É esperar para ver...