Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

PSICOLARANJA

O lado paranóico da política

Curvas de Taxas de Juro

Ricardo Campelo de Magalhães, 12.03.11

O que é isto?

 

Bem, isto é muito mais simples do que parece:

Pega-se nas obrigações de um país (digamos, Portugal), e colocamos a taxa exigida por todas as Obrigações com diferentes prazos por ordem, e ligam-se os pontos.

Isso dá uma linha. Fazendo para vários países, dá o gráfico aqui em cima.

 

OK. E qual é a relevância deste? Bem, este diz-nos qual a credibilidade de um país, para todos os horizontes temporais.

Reparem também nas diferenças entre países e o que nos pode esperar se deixarmos a situação escorregar para a situação grega: 18%!

Note-se que, por exemplo, Portugal paga 8% (sim, 8%) pela dívida a 5 anos, o que sinaliza risco muito elevado (o BCE cobra 1% aos bancos)

Quem quiser investir, financia-se a 1% + spread e pode obter um retorno de mais de 7%. Incrível!

 

E pensar que vivi para ver estes dias...

Duelo de Credibilidade: Pinto da Costa Vs José Sócrates

Ricardo Campelo de Magalhães, 10.03.11

Obrigações do FCP rendem a 2 anos pouco mais de 6%

http://www.euronext.com/trader/factsheet/factsheet-4412-EN-PTFCPDOM0009.html?selectedMep=5

 

Obrigações do Tesouro rendem a 2 anos 6.37%

http://aeiou.expresso.pt/divida-juros-a-2-e-3-anos-disparam=f636884

 

A quem vocês emprestavam mais depressa dinheiro?

Quem vocês acham mais credível?

 

Pois, os investidores internacionais também andam indecisos.

Neste momento, Pinto da Costa é mais credível.

Mas será que na próxima semana Sócrates contará com Merkel para recuperar a liderança?

Obrigações do tesouro dos EUA: Caveat Emptor

Guilherme Diaz-Bérrio, 22.10.09

 

 A agência de notação financeira Moody’s alertou hoje que, caso os Estados Unidos não reduzam a dimensão da sua dívida pública, poderão perder o seu ‘rating’ de ‘Aaa’.

 

Diário Económico

 

Obama está, financeiramente, a patinar em gelo muito fino... até agora, não passam de ameaças. No dia em que uma agência de notação retirar o rating AAA (que, acrescente-se, não é um direito divino inalienável conferido aos EUA) é o dia em que se vai ver a abertura de uma cratera depois de rebentar a bolha no activo financeiro mais inflacionado no mundo: a Obrigação do Tesouro Norte-Americano.

 

(Caveat Emptor é latim para "O comprador que se cuide", expressão usada em mercados financeiros para ilustrar que quem compra um activo deve ter noção e consciência dos riscos)